sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Revitalizando Culturas faz exposição

Exposição do projeto Mediações Culturais do Grupo de Pesquisa e Extensão Revitalizando Culturas da UNISUL, da Escola Indígena e aldeia Itaty do Morro dos Cavalos na 9ª Primavera dos Museus. A exposição no Museu Histórico de São José iniciou-se no dia 25 de setembro de 2015 e se encerra no dia 11 de outubro de 2015.
Por: Natalia Santos de Pinho
Com o tema de Arqueologia dos saberes e fazeres Mbyá Guarani foi produzida uma exposição com o trabalho etno-fotográfico, “Um olhar indígena sobre o cotidiano” da aldeia Itaty, composto por fotos feitas pelos próprios guaranis. Também contou com outros arquivos do acervo do Revitalizando Culturas, entre eles estão filmes sobre os guaranis, cd e livros de autoria dos próprios guaranis. O programa Revitalizando Culturas há 18 anos na UNISUL estimula o protagonismo dos indígenas.
A exposição foi inaugurada com a participação de alunos e professores do EJA – Educação de Jovens e Adultos do município de São José, alunos da UNISUL e presenças da comunidade, junto das autoridades responsáveis pela cultura.
O professor Jaci lembrou na Praça de São José da chegada dos açorianos em 1748 e o Tratado de Madri no ano de 1750,  que teve violenta ação contra os povos originários do nosso país. Foi quando Espanha e Portugal se uniram contra os 900 povos originários.  “Quando o Diretório de 1755 proibiu de falar a língua inter-étnicaTupi-guarani foi uma violência de alma desses povos. Os nomes, símbolos, ritos, crenças, tudo em que os povos acreditavam foi proibido. Foi um tiro mortal na cultura para então prevalecer apenas a língua portuguesa” comentou o professor.
No evento nacional da 9ª Primavera dos Museus e a exposição se unem aos esforços de reparação às violações de direitos culturais dos povos originários e de aprendizado tardio de seus fazeres e saberes essenciais para quem quer ser feliz vivendo nos trópicos. Um cenário sempre mais diferente daquele ocorrido em 1750.

Nenhum comentário:

Postar um comentário