quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Professor Jaci participa de entrevistas no iLab: “Empreendedorismo e Ética”

No dia 31 de agosto de 2017, participei do iLAB Show 3 com o tema “Empreendedorismo e Ética”. Com professores Geraldo Campos e a professora Carolina Rubin, a produtora Anne Rafaela e Sérgio Murilo na bancada.

Ética do empreender.


Pensar o tema empreender com ética foi muito interessante porque pude salientar o aspecto da ética do empreender como um constitutivo do nosso ethos humano crítico-criativo.
Sim, é próprio do ethos humano o princípio-esperança descrito por Ernst Bloch, o filósofo que desenvolveu, a contragosto do partido comunista alemão, o princípio de que o caos é fértil; de que a crítica ética humana não se fixa no negativo. Ao contrário, ela é apodítica, descobre e encaminha saídas solidárias.

O empreender estará linkado, assim, na coerência com o ethos do humano se conseguir responder ás perguntas da ciência da ética: para que e para quem¿ Ou seja, o empreender ético é o que elege como propósito, missão e valores uma finalidade  biocrática, como descrevia nosso sábio pedagogo Paulo Freire. Um empreender biocrático é aquele que se deixa governar pelo valor inalienável da vida. Esse modo de empreender se desenrola num clima ético de sensibilidade com as manifestações da vida quer seja ecohumana, animal, vegetal e inclusive tem uma repercussão sideral cósmica.

Talvez um grande problema atual do empreendedor seja se deixar cair nas armadilhas dos códigos deontológicos, que se intitulam códigos de ética. Cabe á ética do empreendedorismo perguntar a quem interessam as leis  ali escritas. Nesse sentido, não é nada fácil o empreender ético; mas difícil é o habitat do ethos humano.

Por isso, lembrei que todo empreender ético é criativo e alegre, sério, mas de seriedade sorridente, como o clima do programa de rádio online animadíssimo com a equipe coordenada pela dupla de professores Geraldo Campos e Carolina Rubin.

“Reclamar ou empreender?”


Devido ao clima ético de alegria e descontração, na segunda entrevista em 6 de setembro de 2017, levei violão. O tema de conversa era “Reclamar ou empreender?”. Cantei esse refrão “O chão só dá se a gente plantar; Se a gente não planta o chão não dá!

Música dos anos 1960 que convocava a comunidade humana e cultural para uma democracia participativa, rompendo com toda postura de vitimismo cultivada pelos países ricos em países chamados do Terceiro Mundo, abaixo do equador, culturas de  dependentes. Um contexto que demanda perguntar-se: “Reclamar ou empreender?”. Sim, reclamar e, ao mesmo tempo, ativar um empreender que promove, que cuida, que transforma as realidades.

Da esquerda para direita: Anne Rafaela, Geraldo Campos, Sérgio Murilo Ouriques (ao fundo) Jaci Rocha Gonçalves, Carolina Rubin.

Jaci Rocha Gonçalves
Copydesk e editoração – Leonardo Santos.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

KEREXU YXAPYRY E PROF JACI GONÇALVES NO EDUCAÇÃO E CIDADANIA DA RECORD NEWS


Prof. Jaci Rocha Gonçalves e Eunice Antunes Kerexu Yxapyry no set da Record News
A convite da  jornalista Maria Odete Olsen de cujo programa Educação e Cidadania é criadora e apresentadora há 18 anos atualmente na Record News, convidou o professor, antropólogo e coordenador do Revitalizando Culturas da UNISUL, Jaci Rocha Gonçalves e a ex-cacique e coordenadora pedagógica Eunice Antunes Kerexu Yxapyry para falar sobre a experiência do evento ARA PYAU e temas urgentes para os povos indígenas como as demarcações definitivas de terras indígenas.

A participação você confere clicando aqui.

Prof. Jaci presenteia Maria Odete Olsen com a camiseta do evento ARA PYAU















Texto e fotos - Bianca Taranti
Coordenador - Jaci Rocha Gonçalves

UNISUL E OS GUARANI CELEBRAM CAMINHADA NO ARA PYAU



Em comemoração aos 10 anos da Declaração da ONU (Organização das Nações Unidas) sobre os Direitos dos Povos Indígenas, o Revitalizando Culturas da UNISUL organizou o evento ARA PYAU  no campus da UNISUL da Pedra branca no dia 13 de setembro de 2017 com apoio da UNISUL, Rede Social Solidária Sokhrates e do Homo Serviens - Instituto Biocultural. O evento contou com a participação dos guaranis crianças, jovens e adultos,com caciques, artesãos e professores indígenas das aldeias Guarani  Yakã Porã, Itaty do Morro dos Cavalos e do Centro Cultural Tataendy Rupá, estudantes e docentes da UNISUL, outras universidades e comunidade do entorno.


A Roda de Conversa noturna teve como tema principal os êxitos e desafios dos direitos dos povos indígenas nos últimos 10 anos. Participaram os caciques Luís Mariano Papá, Marcelo Gonçalves Werá, Eunice Antunes Kerexu Yxapyry, Dra. Maria Dorothea Post Darella (Ufsc), Esp. Myriam Righetto (IHS), Nuno Nunes (Assessor da Comissão Nhemonghetá), Ms. Marcos Morreira Karaí (Nhemonguetá), Dr. Murad Ahamad Khan (webconf da India) e a mediação de Dr. Jaci Rocha Gonçalves, coordenador do Projeto Direitos Humanos e Mediações Culturais da UNISUL.

Povo Guarani comemorando os 10 anos da Declaração da ONU sobre o Direitos dos Povos Indígenas
A cobertura completa feita pela TV Vento Sul. Assista aqui de Santa Catarina e a divulgação mundial pela Rede Social Sokhrates. Durante todo o evento a espiritualidade se fez presente com o Concerto dos 10 anos pelo Acústico NósNaldeia, Grupo Filhos da Pedra Branca, o coral Tapé Mirim e as Poraei pelo rezador Marcos Morreira Karaí.
Além do link a cima da TV Vento Sul você pode assistir o evento na íntegra nos links abaixo:

   Coral Tapé Mirim 

Nos dias 14 e 15 de setembro, a festa de celebração do ARA PYAU (Ano Novo Guarani) tem como ponto alto a inauguração da nova Opy (Casa de Reza) e a festa das sementes com o plantio de árvores.

 Inauguração da nova Opy (Casa de Reza)
Em sua avaliação, o prof dr. Jaci Gonçalves comentou que o evento foi “Mais um passo significativo em nossa academia da UNISUL, consolidando a interação universidade e comunidade numa simbiose de extensão tal que o espaço comunitário como neste caso as aldeias tornam-se Ambientes de Aprendizagem. É, ao mesmo tempo, momento de alegria pela fidelização da UNISUL numa aliança que persiste há 20 anos e que fortalece o seu ethos de universidade comunitária.”

Prof. Jaci Rocha Gonçalves (Coordenador do Revitalizando Culturas e presidente do IHS - Instituto Homo Serviens)


Veja as fotos do evento no nosso facebook.


Texto e fotos - Bianca Taranti Orientação - Prof Jaci Gonçalves



sexta-feira, 1 de setembro de 2017

A TERRA AOS DONOS DA TERRA

Oi, amigos/as.

Demos um grande abraço mundial de proteção à Terra Indígena Guarani Jaraguá de São Paulo. São cinco aldeias e 700 moradores, a maioria, crianças.

A toponímia, o apelido  JARAGUÁ foi dado bem antes que nascesse São Paulo. Vale pra TI Jaraguá o que disse o ministro Marco Aurélio Mello sobre o Parque do Xingu:  “As terras que passaram a compor o Parque Xingu não eram de titularidade do Estado de Mato Grosso, pois ocupadas, historicamente, por povos indígenas”.

Compartilhemos, portanto, a notícia da ocupação pacífica do povo Guarani na Casa da Presidência da República, na capital paulista, até que seja devolvido a eles o pequeno resto de terra que lhes é de direito.

Amigos que moram  perto da Av. Paulista 2163,  como os amigos do Bixiga, podem ajudar esse povo querido levando carinho, alimentos prontos para consumo, água, produtos de higiene, etc.

O povo Guarani precisa de nossa ajuda, podemos depositar na conta da Comissão Guarani YVY RUPA (Banco do Brasil) Ag: 3560-2, C/c 25106-2, CNPJ: 21860239/0001-01 e envie o comprovante para (11) 97334-6765.  

Texto - Jaci Rocha Gonçalves


https://www.youtube.com/watch?v=uXtF6L7XaDY&t=2s

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Direitos Humanos e Cidadania: Entre o Discurso e a Prática

Palestra com temas polêmicos na Unisul Pedra Branca


O Projeto Direitos Humanos e Mediações Culturais do Programa e Grupo de Pesquisa Revitalizando Culturas teve a alegria de vivenciar sua  transversalidade promovendo a participação com o professor Pedro Santos da Certificação em Comunicação, mídia e política, dos alunos do Curso de Comunicação Social nas habilidades de Jornalismo e Publicidade e Propaganda unindo-os aos acadêmicos dos cursos de Direito e Relações Internacionais.

Essa participação foi na palestra Direitos Humanos e Cidadania: Entre o Discurso e a Prática, que aconteceu no dia 25 de agosto de 2017 na UNISUL Pedra Branca reunindo mais de cem estudantes presenciais sem contar os participantes pela EAD.

Na mesa, os palestrantes Alexandre Botelho, professor e mestre e Giglione Zanela, especialista. “Abordamos temas atuais e polêmicos sobre direitos humanos e cidadania como racismo, intolerância religiosa, gênero, homofobia, violência, entre outros”, avaliou prof Alexandre.
Foto de
Giglione Zanela

Foi mais um momento forte na semana de lançamento institucional do Programa de Educação para os Direitos Humanos e Relações Étnico-Raciais/Culturais em toda a Unisul. “Assim vamos participando da construção de universitários com mais consciência de cidadania crítico-solidária, uma componente necessária no perfil profissional e pessoal indispensável neste momento de mudança histórica que estamos vivendo,” comentou o prof. Dr. Jaci Rocha Gonçalves, mediador cultural do evento.

Clique aqui e veja também a Mostra Fotográfica de Direitos Humanos e a Exposição Memória Acadêmica Sócio-Cultural que aconteceram nos dias 21 a 31 de agosto de 2017 no lançamento do Programa UNISUL de Educação para os Direitos Humanos e Relações Étnico-raciais/culturais .

Texto - Bianca Taranti Orientação - Prof Jaci Gonçalves

Mostra Fotográfica de Direitos Humanos e Exposição da Memória Acadêmica Sócio-Cultural

Dois eventos celebraram o lançamento do Programa UNISUL de Educação para os Direitos Humanos e Relações Étnico-raciais/culturais nos dias 21 a 26 de agosto de 2017. A Mostra Fotográfica de Direitos Humanos e a Exposição da Memória Acadêmica Sócio-Cultural nas unidades de ensino da UNISUL da Grande Florianópolis -Trajano, Dib Mussi e Pedra Branca. O projeto foi organizado pelo professor Carlos Euclides Marques que coordena o projeto Mais Cidadania da UNISUL Virtual e o professor Jaci Rocha Gonçalves Coordenador do Projeto Direitos Humanos e Étnico-Raciais/Culturais; do Programa Revitalizando Culturas e Presidente do Instituto Homo Serviens.




 A exposição  reuniu os trabalhos acadêmicos sobre a temática feitos pelos estudantes dos campi nas Unidades de Aprendizagem presenciais e virtuais fortalecendo o espírito de integração na UNISUL. Os alunos da UNISUL virtual também puderam fruir o tema Direitos Humanos e as Riquezas da Diferença por vídeo.



Vídeo produzido pelos professores Carlos Euclides e Jaci Rocha Gonlçalves
Filmagem: Bianca Taranti


A dinâmica e experiência reunindo os professores intensifica o compromisso que a UNISUL firmou há mais de vinte anos na Grande Florianópolis interagindo com as  comunidades e valorizando o próximo mais vulnerável e invisibilizado. Prof Carlos espera que essas ações "sirvam como inspiração para todos".

      Fotos Exposição e Mostra no campus Norte da UNISUL.

Texto e fotos - Bianca Taranti
Orientação - Prof Jaci Gonçalves