segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Mutirão de Solidariedade com os Guarani

As sementes de maior volume, foram as sementes de milho crioulo.
O Revitalizando Culturas, através dos programas Mediações Culturais e Povos Originários respondeu ao pedido urgente de alguns líderes guarani para suprir a falta de alimentos devido ao atraso da entrega pelos órgãos públicos.

A coleta de alimentos incluiu o mutirão das sementes crioulas para também socorrer o atraso da entrega de sementes já que as terras estavam prontas para o plantio nas aldeias do Vale do Rio Tijucas. Estudantes de Engenharia Ambiental e da Naturologia da UNISUL conseguiram reunir boa doação de sementes. 

Alegria dos moradores ao receber o alimento na aldeia de Tijuquinhas.

Alguns alunos da Naturologia fizeram chegar sementes   agroecológicas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), do projeto que eles têm de BioNatur. As sementes de vários tipos de milho e de hortaliças e os alimentos foram encaminhados as aldeias pelos trabalhadores da Funai que nos remeteram as fotografias na entrega das doações.

Em Santa Catarina, já são onze aldeias de povos originários Guarani que se revitalizaram ao longo do litoral. Especialmente nos últimos 7 anos desde que foram compradas novas terras com o dinheiro do Banco Mundial proveniente da duplicação da BR-101 Sul no Projeto Internacional de Reparação dos males causados aos povos que habitavam o território brasileiro antes das invasões europeias. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário